55.00€

LIVRO DE COZINHA DA INFANTA D. MARIA * Códice Português I. E. 33. da Biblioteca Nacional de Nápoles

LIVRO DE COZINHA DA INFANTA D. MARIA  *   Códice Português I. E. 33. da Biblioteca Nacional de Nápoles

Livro De Cozinha Da Infanta D. Maria

Códice português I. E. 33. da Biblioteca Nacional de Nápoles

Prólogo, leitura, notas aos textos, glossários e indice de Giacinto Manuppella

 
AUTOR(ES): 
Maria, Infanta de Portugal, 1521-1577; Manuppella, Giacinto, 1901-1988, coment.
PUBLICAÇÃO: 
Lisboa : Imp. Nac. Casa da Moeda, imp. 1986

DESCR. FÍSICA: 

Notas:

Br., [26], 257 p. ; 24 cm

O Livro de Cozinha da Infanta D. Maria é o manuscrito I-E-33 da Biblioteca Nacional de Nápoles. Teria pertencido a uma Infanta portuguesa de cultura notável: a Infanta D. Maria de Portugal, filha de D. Duarte (1515/1540) duque de Guimarães, neta do rei D. Manuel e sobrinha de D. João III. Moça letrada e culta, lida em grego e latim, que ao casar-se com Alexandre Farnésio (duque de Parma, Placêncio e Castro), vai, em 1565, morar em Parma. O manuscrito que teria sido levado para a Itália pela Infanta, faz parte de um grupo de cinco tomos de origem farnesiana, doação vinda da família Farnésio. Consta de setenta e quatro fólios, divididos em quatro cadernos com setenta e quatro receitas. Um códice que, apesar dos problemas paleográficos e cronológicos que apresenta, é deveras valioso, contribuindo não só para o vocabulário histórico da linguagem nacional, como também mostrando um lado importante da vida social que é a arte de cozinhar e bem comer, numa época da história nacional portuguesa de que muito pouco se conhece e cujo mais antigo documento de receitas culinárias publicado não é anterior a 1680, que é “A Arte de Cozinha” de Domingos Rodrigues.

O Livro de Cozinha da Infanta D. Maria é composto de 67 receitas distribuídas em quatro cadernos e mais seis receitas avulsas que não tratam especificamente de culinária, mas de receitas diversas de uso doméstico. O primeiro caderno é o Caderno dos manjares de carne com 26 receitas (numeradas de 4 à 29); o segundo, Caderno dos manjares de ovos, com 4 receitas (numeradas de 30 à 33); em seguida encontra-se o Caderno dos manjares de leite com 7 receitas (numeradas de 34 à 40); e, finalmente, o Caderno das cousas de conserva com 24 receitas (numeradas de 41 à 64).
Excerto de um escrito de Celina Márcia de Souza Abbade

Comentários
Pesquisa Rápida
 Pesquisa Avançada
Partilhar Artigo
Partilhar por E-Mail
Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter
Notícias
osCommerce